Buscar
  • Rafael Estrella

Trocando Os Pés: As Exportações De Calçados Brasileiros



O panorama da indústria calçadista nas últimas décadas tem sido contemplado com uma oportunidade incrível. Os fabricantes de calçados têm se deparado com uma crescente onda da alta valorização que tem se agregado aos calçados.


Recentemente, o design e o conforto de um calçado tem se tornado mais e mais importante para os consumidores no dia a dia. As passarelas de Milão e as vitrines de várias marcas são uma pintura desse cenário, com suas diversas exposições de calçados de todos os tipos e gostos.


No entanto, a aparência, a inovação, o preço competitivo e a confecção de produtos diferenciados não são os únicos aspectos analisados pelo público alvo desse setor. Os consumidores também buscam calçados funcionais para diferentes atividades. Calçados para praticar futebol, basquete, skate ou algum outro esporte, como a corrida e a ginástica, por exemplo, são muito populares. De fato, a diversidade de produtos desse setor é imensa, desde sapatos, tênis, scarpins, sapatênis, mocassins, saltos, tamancos, rasteiras, alpargatas, sandálias, crocs, botas, chuteiras, sapatilhas e muito mais.


Devido a isso, a quantidade de produtos que são usados em sua confecção também é bem diversificada: como o couro, sintético ou natural, materiais têxteis e etc. Se levarmos isto em consideração, o Brasil é uma das maiores promessas no setor de exportação de calçados, pois possui uma grande abundância de matéria prima, e, inclusive, já possui um mercado interno gigante.


Nesse viés, empresários de todo país devem ficar atentos às oportunidades do ramo, sobretudo, à oportunidade de exportação, visto que esta é uma forma de aumentar a lucratividade e diversificar o risco, já que as marcas exportadoras não dependem de um único mercado consumidor. Por isso, saiba neste artigo onde estará pisando ao exportar os seus calçados, fique abaixo com mais informações sobre as exportações de calçados brasileiros.


Cenário Atual e Histórico Das Exportações De Calçados Brasileiros


Especula-se que a migração de imigrantes italianos e alemães no Brasil foi o que estimulou o surgimento e desenvolvimento dos calçados brasileiros. Esses trabalhadores hábeis e experientes na confecção do produto, encontraram no Brasil uma terra fértil e uma grande oferta de matéria prima. Hoje, o Brasil também é um dos maiores criadores de gado, o que favorece a produção de couro, por exemplo.


Mas quanto à exportação? Em 2010, o setor calçadista obteve um recorde histórico, no qual especialistas creiam que será superado em um futuro não tão distante. Neste ano de 2010, segundo o governo federal, o país transacionou um total 1,65 bilhões de dólares neste setor, cerca de 73,8 mil toneladas do produto viajaram para fora das fronteiras.


Com o passar dos anos essas estatísticas foram diminuindo devido a diversos fatores externos e internos, e foi em 2020 com o cenário pandêmico do COVID-19 que a indústria calçadista viu sua pior queda nesta década. Neste ano faturou cerca de apenas 700 milhões e exportou quase 45 mil toneladas.


Tal impacto da pandemia foi pior ainda para os fabricantes dependentes do mercado doméstico, para o qual são destinadas mais de 85% das vendas setoriais, a indústria viu sua produção despencar vertiginosamente, conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Já para muitos dos vendedores que atuam também no mercado externo, tal queda não foi tão acentuada.


Mas tal fato é momentâneo, especialistas citam que a vacinação e a normalização do comércio físico ainda trará o setor de volta no topo, e a tendência daí é de crescer mais ainda. As exportações de calçados brasileiros devem aumentar 21,2% no ano de 2021, enquanto a produção deve crescer 19% no comparativo com os números de 2020, projeta a Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados).


Potencial Das Exportações De Calçados Brasileiros


A identidade brasileira, a brasilidade, é algo que proporciona um alto valor agregado a nossos produtos. O uso de sandálias de dedo e calçados mais abertos, especialmente de moda praiana, é algo extremamente conhecido como a cara e a especialidade do nosso país no exterior.


As sandálias “Made in Brazil” são de fato bem populares. A Abicalçados, citada com frequência anteriormente, é uma associação vital para o exportador brasileiro, ela atua na promoção e representação do calçado brasileiro, ajudando e incentivando de diversas formas as marcas brasileiras a se tornarem famosas mundialmente. E, segundo estes, o mercado de exportação de calçados brasileiros é recheado de micro, pequenas e médias empresas, e, as empresas que se aproveitam da brasilidade ganham uma grande vantagem competitiva. Ademais, a utilização das mídias sociais, das campanhas de marketing, o design, o status agregado e o desejo associado aos produtos também corroboram enormemente na venda desses produtos no exterior.


A Brazilian Footwear, maior parceira da Abicalçados e da Apex-Brasil (Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos), é um programa de incentivo às exportações de calçados, este programa tem por objetivo aumentar as exportações de marcas brasileiras de calçados através de ações de desenvolvimento e promoção comercial voltadas ao mercado internacional. Segundo estes, o Brasil tem muito o que crescer nas suas exportações. Conforme seus relatórios, o Brasil é o quarto maior produtor de calçados do mundo. Em 2018, por exemplo, produziu 940 milhões de pares e desses exportou 127 milhões.


Já no ano de 2019 as exportações de calçados somaram uma receita de US $967 milhões, conforme a Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados). Foram mais de 114 milhões de pares de calçados exportados no ano. Em 2020, a receita marcou um total de cerca de 700 milhões de dólares e 43 mil toneladas exportadas. Isto fez com que o setor se figurasse entre o 41º no ranking das exportações totais do nosso país.


Destinos Das Exportações De Calçados Brasileiros.


Em 2020, o comprador majoritário, com cerca de 19% dos nossos calçados, foi a potência norte-americana, os Estados Unidos. Neste país o valor FOB registrado com essas exportações foi de 128 milhões de dólares.


Já nossa vizinha, a Argentina, ficou em segundo lugar. Foi destino de 11% das exportações de calçados brasileiros, algo que valeu 74,8 milhões de dólares. Já a França e a Alemanha, respectivos principais parceiros comerciais dos nossos produtos, obtiveram: França, 7,8% de participação e um valor de 52,2 milhões de dólares; e Alemanha, 7,6% de participação e um valor de 51,3 milhões de dólares.


De um outro lado, a Colômbia e o Paraguai, países mais próximos geograficamente a nós, marcaram o seguinte: a Colômbia obteve 3,6% de participação e um valor de 24,1 milhões dólares; e o Paraguai obteve 3,5% de participação e um valor de 23,7 milhões de dólares.


Destinos Internacionais Das Exportações De Calçados.


O maior player e concorrente no mercado exportador de calçados em todo o mundo, sem surpresa, são os tigres asiáticos. Em especial, obviamente, a China. A China exportou cerca de 55 bilhões de dólares em calçados em 2018. Neste mesmo ano, os outros maiores exportadores, como o Vietnã, a Itália e a Alemanha exportaram respectivamente um total 23 bilhões de dólares, 12 bilhões de dólares e 8 bilhões de dólares.


Vale a pena acrescentar que estes dois últimos países também se configuram como um dos principais importadores de calçados do mundo. A Alemanha em 2018 importou 14 bilhões de dólares desse tipo de produto, a Itália com metade desse valor, 7 bilhões. Mas nem um desses países superou a quantidade de 25 bilhões importados pelos Estados Unidos da América.


De fato, como é possível perceber, os EUA são um mercado bem importante desse setor. Seu mercado é de certa forma uma vitrine e um desafio para todos os fabricantes. Aliás, a guerra comercial entre os EUA e a China pode trazer diversos benefícios para os fabricantes de sapatos do nosso país. Ademais, há diversos outros mercados se abrindo a importação de calçados, especialmente os brasileiros, como você pode ver neste artigo aqui, que fala das oportunidades de exportação para os países árabes.


A XPORT Jr.


A exportação é um passo muito importante para qualquer empreendedor de sucesso. Afinal, é através dela que se pode obter mais lucratividade, prestígio, novos mercados consumidores, e menor dependência em um único mercado e governo. Mas há muito que precisa ser feito para que ela ocorra de forma eficiente e segura.


É por isso que nós da XPORT Jr. estamos à sua disposição para sanar possíveis dúvidas sobre este processo. Nós prospectamos o seu cliente no exterior, fazemos o planejamento da sua exportação e realizamos análises de mercado internacional, tudo para que sua exportação ocorra da melhor forma possível. Fale conosco clicando aqui.

120 visualizações0 comentário