Buscar
  • Pedro Neto

Traduzir ou não traduzir: eis a questão

Atualizado: Set 18



Empresas, universidades, hospitais, agências do governo e até cidadãos: nenhum deles escapa da necessidade de consumir conteúdo e se comunicar em seu país. Entretanto, nem sempre temos acesso a textos e conversas em nosso próprio idioma, o que torna tudo muito mais difícil, trabalhoso e demorado.


Diversas culturas, etnias, ambientes, pessoas... Um mar de letras e sons embaralhados que precisam ser adaptados a cada país, fazendo com que as pessoas se entendam. Porém, como posso saber se meu texto precisa mesmo de tradução?


Para responder essa pergunta, fizemos este artigo fresquinho do forno para você! Siga nosso passo a passo e descubra se a tradução é mesmo primordial para seu caso! Pronto?


Quem lerá o texto?


Antes de qualquer coisa, é importante considerar para quem o texto foi escrito: essas pessoas falam inglês? Tem alguma noção ou só entendem mesmo o português? Apesar de parecer algo bobo, faz total diferença em seu diagnóstico! Afinal, se seu público entende inglês parcialmente e seu texto só tem palavras fáceis, por que traduzi-lo?


Aqui, vale não só repensar sobre o público alvo em si, mas também fazer uma breve pesquisa com alguém desse mesmo grupo. Por exemplo: se você tem um folheto em inglês da sua filial, peça para que alguns de seus clientes leiam o texto. Quantos conseguiram entender? Entenderam todas as informações sem prejuízo ao sentido?


Se a resposta for sim, não é necessária a tradução! Pode fechar essa aba e continuar com seus compromissos diários. Caso contrário, continue analisando seu texto com nosso tutorial!


A linguagem é acessível?


Além da própria língua que as pessoas falam, a linguagem utilizada no texto é muito importante! Imagine só: pegar uma obra original de Machado de Assis e colocar para que uma criança de 8 anos leia. Impensável, não é? Isso, pois não é somente o idioma que interfere no entendimento, mas também a linguagem contida nele!


Então, questione-se: seu texto é acessível para seu público? Com certeza, é possível simplesmente jogá-lo no Google Tradutor – ou outra ferramenta gratuita de tradução online – e copiar o resultado. Mas ainda sim as pessoas entenderiam?


Dependendo do tamanho e complexidade de cada texto, a resposta pode variar. Seja qual for a resposta, é preciso garantir que não haverá perda de informação – aqui levamos em conta construções gramaticais complexas e palavras difíceis dentro do texto. Fazer uma “prova real” com o público alvo continua sendo uma boa confirmação, já que quanto maior o texto, maior é a probabilidade de tornar-se confuso e sem sentido.


Traduções literais


Nessa parte, não se esqueça das traduções literais e soltas fornecidas na internet, ok? Muitas vezes, mesmo quando temos uma noção básica de inglês, caímos na besteira de confiar em ferramentas automáticas e geralmente literais. Então, muita atenção aqui!


Principalmente para o ramo empresarial, onde o objetivo é atingir diretamente o cliente, é extremamente valioso valorizar a linguagem: expressões, gírias, ditados ou até citações se transformam muito entre o inglês e o português.


Vamos supor um exemplo prático: uma empresa estadunidense de GPSs faz sua campanha publicitária para brasileiros e promete que, com seu produto, ninguém ficará “perdido como freira em lua-de-mel”! Mas o quê? Seria muito estranho ler um texto desse, não é?


Bom, essa expressão seria equivalente, para nós, a “perdido que nem cego em tiroteio”. Agora faz mais sentido, não? Esse tipo de erro é muito comum e tira a credibilidade de diversas empresas ao redor do mundo, principalmente as que investem em marketing digital e campanhas publicitárias ao redor do mundo.


Se esse é seu caso, fique atento: seja adaptando o produto ao Brasil, seja exportando para o mundo, é muito provável que esses mal entendidos ocorram. Aqui também se aplica aquela regra do “quanto maior, mais chances de confusão”.


Expressões e localismos


Outro ponto que indica a urgência de tradução é o uso de localismos nos textos: quanto mais expressões locais, mais é necessária a tradução. Aqui geralmente se englobam cardápios, panfletos, vídeos publicitários e sites de empresas, por apresentarem elementos muito específicos de cada cultura, mesmo que implicitamente.


Basta tentar se lembrar da última vez que viu algum anúncio na internet com uma linguagem totalmente desconexa e com palavras fora de contexto: isso tudo é fruto de traduções mal feitas, que fazem qualquer formatação e design sejam desperdiçados. A impressão que fica é que são amadores!


Uma boa forma de encontrar tais expressões é olhar para o próprio texto e imaginar: de que época é esse texto? A pessoa que que o escreveu é de qual idade? O cotidiano dela envolve muitas gírias ou não? Prevalece a seriedade ou humor? Quais as referências culturais?


Trocadilhos, palavras novas, escrita informal, termos técnicos... Todos esses fatores indicam que seu texto precisa, sim, de uma boa e velha tradução. Acredite: não vale a pena perder todo o conteúdo e esforços de campanha por falta de uma boa tradução.


Seu texto está adequado?


Adequação é uma palavra-chave quando tratamos de tradução: não somente as palavras são transformadas, mas também tudo que o texto representa precisa ser adaptado à sua finalidade, público, contexto, formatação, disposição gráfica, escolha da gramática e afins.


Ao contratar um serviço de tradução, todos esses fatores são levados em conta, juntamente com as necessidade adicionais que você sinalizar ao tradutor. Se seu texto é um cardápio, qual o sentimento que você quer despertar no cliente? Fome? Então, palavras apetitosas devem ser utilizadas, pensando no turista que vai lê-la!


Seu texto é um artigo científico? Quer traduzi-lo para o português? Termos técnicos e próprios da sua área de conhecimentos são prioridade, além da linguagem clara e direta. É necessário formatar e revisar erros de coesão? Sem problemas, isso também pode ser feito.


Enfim, se você chegou até aqui e entende que seu texto precisa de uma adaptação para cumprir sua finalidade, temos uma boa notícia! A XPORT Jr. está com seus serviços de tradução ativos, de forma 100% online e segura.


Clique aqui e tire suas dúvidas com nossa equipe, sejam elas sobre nossa empresa, serviços ou até mesmo sobre esse texto! Faça parte da nossa rede! Esperamos por você!

40 visualizações
contato.xportjr@gmail.com
Rodovia BR 465, Km 7 - ICHS, UFRRJ, Seropédica
CNPJ: 20.994.947/0001-72
  • Facebook
  • Instagram
  • LinkedIn