Buscar
  • Pedro Neto

Passaporte Português: Vale a Pena Tirar?



Se você pensa em morar no exterior, fazer a viagem dos sonhos ou até mesmo trabalhar se deslocando entre as fronteiras, provavelmente já leu alguma coisa sobre o passaporte, certo? É um documento importantíssimo, necessário em quase todos os casos onde os brasileiros vão para o resto do mundo, nos trazendo maior segurança, conforto e organização.


Para as pessoas que têm dupla nacionalidade, porém, as possibilidades podem ser um pouco mais abrangentes, já que é possível ter dois passaportes. Então, se você é um luso brasileiro, deve estar se perguntando: vale a pena tirar meu outro passaporte, o meu passaporte português? Não vou ter problemas com isso? Será que é um gasto desnecessário? Vem com a gente que a gente te explica!


O Passaporte Português Irá Te Ajudar?


Bom, o primeiro passo é, logicamente, imaginar se o passaporte português te ajudaria de alguma forma. Então, questione-se: se eu estivesse com meu passaporte português em mãos hoje, faria alguma diferença na minha vida? Existe alguma situação na qual usarei esse documento?


É aqui que exploramos as possibilidades de vida: em um futuro próximo haverá a possibilidade de estudar fora do país? No trabalho que estou me candidatando, posso conseguir um cargo que exija viajar? Será que vou conseguir realizar aquele passeio turístico que tanto sonhei nos últimos anos?


Depois de pensar em tudo que tiver importância, falar com a família, consultar a empresa, refletir consigo mesmo e, não menos importante, rever as finanças, você deve chegar a uma resposta bem simples pra nossa pergunta: sim ou não.


Como nosso objetivo aqui é te guiar, vamos supor que a resposta tenha sido sim, ok? Se não for, leia mesmo assim! Desse jeito você já vai saber mais pra quando precisar.


Passaporte Português x Passaporte Brasileiro

Essa é uma parte muito importante do processo e deve ser bem analisada: porque vou emitir um passaporte de Portugal se já tenho o meu brasileiro? Vai fazer alguma diferença? Qual é melhor?


Pelo visto, a resposta vai depender muito do propósito de sua ida ao exterior, o país onde você vai ficar e as condições internacionais durante a viagem. Ficou confuso? A gente dá exemplos mais concretos para entender melhor!


Imaginemos que um estudante brasileiro (com dupla nacionalidade de Portugal) vá fazer mobilidade acadêmica e, com isso, se organize para estudar 6 meses na França. Tendo em vista o tempo que vai ficar fora, o passaporte português seria muito mais útil. Isso, porque ambos os países pertencem à Zona Schengen da União Europeia – ou seja, existe um acordo para a livre circulação dentro dessa região sem maiores burocracias.


No fim das contas, utilizar o passaporte brasileiro só acarretaria em maiores gastos com aquisição do visto de estudante, além da dedicação de mais tempo com burocracias no Consulado e filas nos aeroportos. De um modo geral, viajar para a Europa por um período maior de 90 dias como brasileiro é menos vantajoso que como cidadão europeu.


Por outro lado, se pensarmos em uma esfera mais regional, o passaporte europeu pode ser, de todas as formas, dispensável. Nesse caso, podemos imaginar uma viagem à Argentina. Tida a proximidade do Brasil, diplomaticamente, com nossa vizinha, é totalmente confortável viajar como cidadão brasileiro: inclusive, isso pode ser uma vantagem ao circular com compras e ao comprar passagens de ônibus.


Existem casos, porém, que somente suas especificidades te darão o aval de qual passaporte será mais útil: em tempos de Covid-19, por exemplo, o passaporte brasileiro perdeu muito poder. Atualmente (novembro de 2020), 106 países requerem visto (aceite) para entrada dos brasileiros; Já para os portugueses, este número cai para 65.


Nessa situação, seria necessário conferir se o país de origem está ou não nessa lista de lugares que requerem visto. Cabe ressaltar que, devido à pandemia, o passaporte brasileiro perdeu grande parte de seu alcance mas que, em tempos de maior estabilidade, se mantém como um dos mais aceitos ao redor do mundo.


Em suma: não existe uma resposta totalmente definida para qual passaporte é melhor. O importante é sempre entender qual dos documentos é mais apropriado para sua viagem, em específico, levando em conta tudo que foi falado aqui, sempre pesquisando com profundidade tudo que fizer diferença na sua viagem.


E Se Tiver Alguma Emergência?


Chegamos em um porto que, nós da XPORT, costumamos ressaltar aos nossos clientes: independentemente de onde você mora, nasceu, estuda ou trabalha, o estado que responde por sua “tutela” no exterior, é aquele cujo passaporte foi apresentado no início da viagem.


Resumindo, se você apresentar o passaporte português ao entrar em qualquer país do mundo (com exceção do Brasil), é ao Consulado Português que você deve recorrer em emergências. O princípio é que, para pessoas com dupla nacionalidade, você pode escolher a cidadania que deseja exercer dentro de território estrangeiro.


Viu que legal? No Brasil, você é sempre brasileiro. Em Portugal, sempre português. E no resto do mundo? O que você escolher! É um fator muito importante e pouco difundido para quem acaba de adquirir sua Dupla Nacionalidade Portuguesa.


É sempre importante garantir que nossos direitos sejam cumpridos, principalmente quando adquirimos uma cidadania tardiamente e, muitas vezes, não temos profundo domínio da legislação do país em questão: é para isso que devemos sempre nos informar com quem lida diretamente com o assunto a fim de evitar mal entendidos.


A XPORT Jr. oferece soluções internacionais inteligentes ao mercado há quase uma década e, bem avaliados por maioria esmagadora de nossos clientes, disponibilizamos um chat para envio de dúvidas de forma 100% gratuita e online! Tá esperando o quê? Vem tirar suas dúvidas! Clique aqui e entre em contato conosco agora.

13 visualizações
contato.xportjr@gmail.com
Rodovia BR 465, Km 7 - ICHS, UFRRJ, Seropédica
CNPJ: 20.994.947/0001-72
  • Facebook
  • Instagram
  • LinkedIn