Buscar
  • Jefferson Alves

A Exportação De Soja: Setor Brasileiro Que Mesmo Em Cenário Pandêmico Só Cresce!



O Brasil se destaca por ser um grande exportador de soja, e isso não é segredo pra ninguém. Atualmente, o Brasil está como o segundo maior exportador de soja no cenário mundial, estando atrás apenas dos Estados Unidos.


De acordo com a Embrapa, empresa brasileira que lida com questões agropecuárias, o Brasil é responsável por produzir uma quantidade de alimentos que atende mais de 800 milhões de pessoas em todo o mundo, podendo nos próximos 5 anos se tornar o maior exportador de grãos do mundo, ultrapassando os Estados Unidos.

Mas Como Se Deu Esse Relacionamento Do Brasil Com a Soja?


Tudo começou no final da década de 60, onde o Brasil começou a visualizar o grão como um produto com fins comerciais. Nesse cenário, o trigo era o principal grão, sendo que a soja surgiu apenas como uma opção para o verão, onde o trigo não tinha um bom desenvolvimento nas plantações. Junto com isso, iniciou-se a produção de suínos e aves, sendo utilizado como alimento o farelo da soja.


No final da década de 70 acontece um salto na produção comercial de soja, sendo utilizada como uma necessidade estratégica pelos agricultores e pelo próprio governo. O país, que na época produzia mais 500 mil toneladas no território nacional, se beneficiou de uma certa vantagem competitiva com outros países produtores. A partir daí, o Brasil passou a destinar um grande capital para investimento em tecnologia de produção e adaptação das plantações. Atualmente, a soja é o produto brasileiro mais exportado pelo país, contando com uma participação de mais de 12% nas exportações de janeiro a dezembro de 2019.


Principais Destinos Das Exportações Brasileiras De Soja.


No final de 2020 foi feito um levantamento acerca dos principais parceiros comerciais do Brasil no primeiro trimestre de 2020, sendo eles China, Estados Unidos e Argentina. Entretanto, ao observar esses países, vale ressaltar que esses parceiros são os que adquirem um grande número de produtos brasileiros em geral.


Em 2020, os principais destinos das exportações de soja foram China, Espanha, Holanda, Tailândia e Irã, sendo a China responsável por importar mais da metade da soja mundial. Em 2019, a China teve uma participação de quase 34% das exportações de soja brasileira, passando desse valor para 41% em março de 2020. Isso se deu por conta da ampliação dos acordos dentro dessa relação. Assim, a China se consolida como principal parceiro comercial da agricultura brasileira.


Em março de 2020, o Brasil, com a intensa preocupação de quebra no cenário do novo coronavírus, ainda sim, teve um aumento na demanda desse produto em diversos territórios.


Já Que Tocamos No Assunto Da Pandemia, Como Será Que Anda As Exportações De Soja Dentro Desse Cenário Pandêmico?


Em relação a outros setores das exportações, a pandemia reduziu cerca de 6,15% em 2020, segundo o site Economia UOL. Entretanto, com a soja não foi bem assim. As vendas do setor do agronegócio estão cada vez mais altas, tudo por conta do maior cliente do país, a China.


No primeiro semestre de 2020 as vendas aumentaram quase 7%, superando o semestre do ano anterior e ocupando cerca de 43% do total de exportações brasileiras.


Alguns dos principais motivos para esse aumento são:


  • Taxa de câmbio: por conta da desvalorização do real quando comparado ao dólar, foi introduzida uma maior demanda aos produtos brasileiros.

  • Preocupação chinesa com o mercado suíno: também se observa uma certa preocupação da China com sua produção no mercado suíno, visto que a gripe suína devastou sua produção. Com isso, o país asiático busca reconstruir sua produção de forma organizada, necessitando assim de mais grãos.

  • Abastecimento: além do motivo apontado acima, a China também está organizando um certo abastecimento de grãos, visando estruturar uma reserva de grãos, proteínas e outros itens para garantir uma segurança alimentar dentro do território nacional por conta dos impactos da pandemia do novo coronavírus.


Suspensão Do Imposto De Importação Para Soja e Milho


Com a alta na demanda externa da soja, o preço interno da soja esteve aumentando, e a suspensão desse imposto visa reduzir esse preço dentro do mercado interno. Assim, o Comitê Executivo da Câmara de Comércio Exterior (Camex) suspendeu a alíquota do imposto de importação aplicada a alguns produtos, como: milho, soja, óleo de soja entre outros. Essa medida termina em 31 de dezembro de 2021.


Tendo em vista essa medida e tudo que relatamos anteriormente, é possível perceber que a soja continua se tornando uma commodity interessante para investimento no mercado internacional.


A XPORT Jr. Suporte e Consultoria Internacional


Se você chegou até aqui, talvez esteja se perguntando: como a XPORT Jr. pode me ajudar a ingressar nesse setor da soja, sem burocracia e dor de cabeça? Pois é isso que vou te dizer agora! A parte da exportação é de certa forma uma oportunidade incrível, ainda mais nesse cenário pandêmico onde o ato de optar por exportar pode muitas vezes salvar pequenas e grandes empresas.


Entendemos que nesse processo a parte burocrática pode ser complicada, e qualquer erro ou falta de informação pode comprometer todo o processo . E é aqui que entra a XPORT Jr., uma empresa de Consultoria e Suporte Internacional. Nós oferecemos consultoria especializada em todo o processo de exportação, justamente para que sua exportação seja eficiente e que você não tenha dores de cabeça.


Se você tem a intenção de internacionalizar a sua empresa, conte com nosso suporte em todos os processos. Não perca tempo, clique aqui e fale conosco.

40 visualizações0 comentário